COMISSÃO NACIONAL

Cerimônia de entrega dos Prêmios de Comunicação da CNBB foi realizada em Aparecida (SP)

A produção foi confiada à TV Aparecida que montou um belo espetáculo. A produção de programas importantes da emissora se ocupou do roteiro, do cenário, dos apresentadores e da direção do programa. A assessoria da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB acompanhou com as informações que recebeu dos inscritos e dos jurados. No fim, aconteceu uma festa cheia de brilho e alegria. Excetuando as redes Canção Nova, Nazaré e Rede Vida de Televisão, as emissoras de inspiração católica do Brasil transmitiram a cerimônia.

Programa e ganhadores

Dom Darci Jose Nicioli, arcebispo de Diamantina (MG), Administrador Apostólico de Guanhães (MG) e presidente da Comissão de Comunicação da CNBB fez a abertura oficial em nome da presidência da Conferência. Em seguida, os apresentadores Marcelo Zanini e Yvy Leão apresentaram os finalistas e ganhadores das categorias reportagem e documentário do prêmio de TV, “Clara de Assis”. Uma reportagem a respeito conflitos agrários feita por Fabiano Vilella dos Santos da TV Liberal, de Belém (PA) recebeu a primeira estatueta e o documentário “Marcados pelo Sol”, da TV Brasil, feito por Manuela de Castro Oliveira, de Brasília (DF) ganhou o segundo prêmio da noite.

No segundo bloco, foram entregues as estatuetas em forma de báculo episcopal do prêmio de Imprensa, “Dom Hélder Câmara” e uma primeira categoria do prêmio de Cinema, “Margarida de Prata”. Por ter enfrentado problemas com o tráfego aéreo, a jornalista Ângela Bastos, do jornal Diário Catarinense, de Florianópolis (SC) enviou um vídeo emocionante falando de sua reportagem multimídia sobre a violência contra a mulher que vive no campo do seu estado. Subiu ao palco para receber como vencedor na categoria revista, o jornalista Paulo Pimenta, da revista GPS, de Brasília, pela matéria que trata da vida contemplativa das carmelitas, “Porta do céu”. Depois de uma representação no palco de uma cena do filme “Cantando na chuva”, de 1952, foi entregue o prêmio “Margarida de Prata” na categoria de curta-metragem ao P. Cireneu Kuhn da Verbo Filmes pelo filme “Kiwxi. Memória, Martírio e Missão de Vicente Cañas”.

O terceiro bloco do programa que transmitiu a cerimônia de entrega dos Prêmios de Comunicação da CNBB foi ocupado com uma apresentação da cantora Ziza Fernandes e a entrega da última categoria do prêmio de cinema e das três categorias do prêmio de internet, “Dom Luciano Mendes de Almeida”. O primeiro vencedor que subiu ao palco montado nos estúdios da TV Aparecida foi o cineasta Vicente Duque Estradapara receber o prêmio “Margarida de Prata”, na categoria longa-metragem pelo filme “Marcos Medeiros – Codinome Vampiro”. Na categoria Portal, sites e portais, do prêmio de internet, o vencedor foi Alexandre Francisco Batista, de Recife (PE), pelo site da “webradio Coração de Mãe”. Raphael luís freire silva, da arquidiocese de são sebastião do rio de janeiro, ganhou na categoria iniciativas em redes sociais com o seu “agito cultural” na webtv Redentor.

No último bloco, Dr. Nelson Arns, da Pastoral da Criança, recebeu o prêmio de internet na categoria de aplicativos pelo trabalho feito com o aplicativo “Visita domiciliar”. Para encerrar, o programa apresentou os vencedores do prêmio de Rádio “Microfone de Prata”. Como programa jornalístico, ganhou João Djane Assunção da Silva com o audiodocumentário “Um pé de Coaçu. Meu lugar é minha história”. Na categoria de programa religioso, a vencedora foi Ariane Caroline de Campos, da Rádio Aparecida, com o seu “Conto de Natal”. E o último ganhador a se apresentar foi Adriano Barbiero, da Rádio 9 de julho, de São Paulo, com o seu programa “Acorda Brasil”.

Menções Honrosas

Em todos os blocos, os telespectadores foram incentivados a conhecer os 12 ganhadores das Menções Honrosas, escolhidas em votação pela Internet em galerias de vídeos no Facebook e Instagram: “Margarida de Prata”: Cireneu Kuhn, por “Kiwxi. Memória, Martírio e Missão de Vicente Cañas” e Geizom Sokacheski e TV Evangelizar por “Em busca do sagrado”. As Menções de “Microfone de Prata”: João Djane Assunção da Silva por “Um pé de Coaçu. Meu lugar é minha história”; Frei Mário Sergio, por “Conhecendo os Salmos, da Rádio Excelsior, de Salvador (BA) e “Acorda Brasil”, da Rádio 9 de julho. “Clara de Assis”: Marcus Gouveia, da TV PUCGoiás, pela série de reportagens”Caminhos da fé” e Leandro Miranda de Sena, da TV Aparecida, pelo documentário “Negro no Brasil”. “Dom Helder Câmara”: Ângela Bastos, do jornal Diário Catarinense, por “Sozinhas” e Cacilda Medeiros, da Arquidiocese de Natal (RN) pela revista “A Ordem”. E, por fim, as Menções Honrosas do Prêmio “Dom Luciano Mendes de Almeida”: Alexandre Batista, pelo site da “webradio Coração de Mãe”; Geizom Sokacheski, da TV Evangelizar, pelo canal Youtube “P. Reginaldo Manzoti” e Elaine Mara Goes Franco, pelo aplicativo “OSID”, das Obras de Irmã Dulce, na Bahia.

Produção

A parte musical contou com a Banda Palace, que tem como uma das vocalistas a cantora Cecília Militão. Durante a cerimônia de premiação, dom Darci José Nicioli falou sobre a iniciativa do evento ao Portal a12.com: “O que vamos ver neste programa é uma demonstração concreta de respeito e de afeto da Igreja no Brasil para com todos os comunicadores deste País“. A direção geral do programa que mostrou a cerimônia de entrega dos prêmios da CNBB foi de Felipe Pontes.

ARTIGOS

Dom Orani João Tempesta

Dom Orani João Tempesta

D. Orani João Tempesta, Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ)

REDES SOCIAIS PASCOM

Participe de nossas redes sociais: curta, comente e compartilhe com todos os agentes no Brasil !