COMISSÃO NACIONAL

Muticom 2019 – Compromisso da Arquidiocese de Goiânia

O Diretório de Comunica­ção da Igreja no Brasil, já no primeiro capítulo, fala da necessidade que temos de compreender profunda­mente as pessoas e a sociedade em que vivemos, para que a nossa ação evangelizadora tenha êxito. Diz o texto: “Essa compreensão passa ne­cessariamente pelo entendimento do mundo de hoje, sujeito a rápidas mudanças e agitado por questões de grande relevância para a vida de fé” (Doc. 99 da CNBB, n. 11).

Sendo assim, em julho de 2019, um evento vai promover o diálogo entre os agentes de comunicação da Igreja no Brasil para a discussão de temas atuais: será a 11ª edição do Mutirão Brasileiro de Comunicação, o Muti­com. O encontro, realizado pela pri­meira vez em Goiânia (GO), será um espaço para a formação, a exposição das iniciativas já realizadas e o am­plo debate, com presença de grandes pensadores na área para uma refle­xão sobre as perspectivas da comuni­cação na Igreja e na sociedade.

A decisão de acolher o evento foi do arcebispo metropolitano, Dom Washington Cruz, e a missão foi assumida publicamente no encerra­mento do 10º Muticom, em Joinvil­le (SC), em 2017, quando Dom Levi Bonatto, bispo auxiliar, recebeu, em nome da Arquidiocese de Goiânia, o símbolo do Muticom. A próxima edição ainda está sendo projeta­da, com a formação de uma equipe composta por comunicadores convi­dados do meio profissional e acadê­mico de diferentes regiões do país, além de representantes da CNBB e lideranças pastorais da cidade que sedia o evento.

No entanto, a mobilização em tor­no do Muticom já começou. Desde o mês de abril deste ano, teve início um passeio com o símbolo do evento pelas dioceses do Regional Centro­-Oeste. Aproveitando a articulação dos agentes da Pastoral da Comuni­cação, estão sendo realizados ao lon­go de 2018 os chamados “Mutirões Diocesanos”. Em Goiânia, está mar­cado para o dia 1º de setembro.

Até lá, a Arquidiocese tem a opor­tunidade de vivenciar uma dinâmi­ca crescente de articulação no cam­po da comunicação, especialmente dos agentes de Pascom. Isso porque a dinâmica dessa pastoral – quando busca ser efetiva em prol do cresci­mento da comunidade –, procura, a partir de uma efetiva formação dos agentes, colaborar com a articulação da comunidade, produzindo meios de serviço à ação de toda a pastoral, fundamentada numa espiritualida­de missionária.

Não se trata, portanto, de um Mutirão de Comunicação em que Goiânia receberá comunicadores de todo o país, mas de uma ocasião para fortalecer essa dimensão pas­toral na Arquidiocese. O Vicariato para a Comunicação é a referên­cia nesta missão, e cada paróquia e comunidade pode incentivar seus agentes a ampliar suas ações, ou ini­ciar a missão. Nesse sentido, é fun­damental o estudo do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, o Documento 99 da CNBB, que pode ser adquirido nas livrarias católicas.

E assim, Goiânia prepara-se não apenas para o Muticom 2019, mas também para atender uma orienta­ção de São João Paulo II: “Não basta apenas utilizar a mídia para difun­dir a mensagem cristã e o Magisté­rio da Igreja, mas é preciso integrar a própria mensagem nessa nova cul­tura criada a partir da comunicação moderna” (Redemptoris missio, n. 37).

por: Ir. Diego Joaquim, C.Ss.R
Coord. da Pastoral da Comunicação para o Regional Centro-Oeste da CNBB

ARTIGOS

Dom Orani João Tempesta

Dom Orani João Tempesta

D. Orani João Tempesta, Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ)

REDES SOCIAIS PASCOM

Participe de nossas redes sociais: curta, comente e compartilhe com todos os agentes no Brasil !